Álbum de Aniversário Infantil – como faz?

Oi gente!!! Olha só o que finalmente ficou pronto aqui, dois anos depois! O Álbum de Aniversário da Festa Dinossauro 2 da Julia, de 5 anos. O primeiro, da Festa Dinossauro 1 ainda não tá pronto, rsrsr. Poisé, casa de ferreiro…

Eu amo montar os álbuns de aniversário da Juju. E a cada novo impresso, mais me convenço da importância deles. Penso, de tanto trabalho, espera, investimento de tempo e expectativa, o que vai ficar da festança toda? Isso! SOMENTE AS FOTOS, gente!

Cada uma é um tesouro pessoal (eu tenho, e os meus são), e as brincadeiras, interações, ver que todos estavam lá, presentes, amorosos, felizes – avós, tios, primos, amigos, é muito importante. São lembranças eternas que o álbum cumpre a tarefa de ordenar e preservar. Quando olhos os meus álbuns, procuro, encontro e reconheço emocionada e enternecida os “trocentos” olhares de carinho que recebi de tanta gente, muitas que já se foram, e isso me faz um bem imenso, sem par e tamanho. Revejo minha mãe (linda!) aos 20 e poucos anos, meu pai que já se foi, avós, amigos da família e revisito o amor que eles sentiam por mim. Isso é impagável e não há nenhuma outra forma que me traga isso com mais força.

 

Receita de Álbum de Aniversário Infantil existe?
Vou tentar dar uma basiquinha aqui para quem gostaria de entender um tico mais sobre como esse trabalho funciona.

Cada celebração é um universo próprio, e tem festa nesse mundo de todos os tipos, cores, formas e tamanhos (e bolsos, claro). Mas hoje, em termos de Festa Infantil realizada em Buffet, tanto profissionais envolvidos quanto convidados conhecem bem como transcorrem e funcionam as coisas. Há quase que um roteiro-base. E é sobre elas que ouso escrever “receita” e tentar dar umas dicas que ajudam tanto o profissional quanto os pais, para o álbum depois ficar mais legal ainda.

Variando algumas questões extras conforme a fantasia, disposição criativa e o orçamento investido de cada família* – para virar álbum depois, o fotógrafo registra tudo mais ou menos assim:

– A chegada dos pais, aniversariante e convidados
– A decoração temática de acordo com a escolha feita: arco de balões na mesa montada com boneco de plástico e pelúcia com tema da festa e algumas coisinhas mais que podem estar pelo salão, como área das lembrancinhas, por exemplo
– A criança brincando ainda sozinha antes de todos chegarem
– Brincadeira com criançada toda na correria com sobe e desce em piscina de bolinhas, brinquedão, gira-gira e o que mais o buffet dispor
– Adultos nas mesas (os que não são da família, um tanto entediados, francamente) se enchendo de salgadinho e refrigerante, rsrsr
– Lanchinho coletivo para as crianças
– Hora do Parabéns com convocação geral, na levada dos animadores do buffet
– E fim.
*como por exemplo a participação especial com entrada triunfal de super-heróis ou princesas especialmente convidadas

E o que é tão comum e previsível na sua forma, na verdade é muito especial para a família que vive ali a celebração de mais um ano do filho. Fazer um álbum que consiga transmitir isso é uma arte que eu adoro fazer!

Agora, finalmente, as dicas:

O fotógrafo que faz aniversário infantil sabe muito bem o que deve clicar. Sempre temos lindos closes do aniversariante e fotos dele junto aos pais, fotos da decoração, dos momentos padrão (parabéns, brincadeiras, piscina de bolinhas), mas me atrevo a dar algumas dicas que podem contribuir com o resultado da emoção final que eu gostaria de adicionar a cada trabalho, como diagramadora do álbum. Depois da experiência de montar vários álbuns profissionalmente para fotógrafos parceiros, e claro, os da minha Juju, como cliente e fornecedora do produto, acho que tenho autoridade para isso. Aí vai:

– Não se esqueça da conversar com o fotógrafo no começo da festa para apontar os familiares mais próximos. Quem são os avós, tios, primos, padrinhos e pessoas queridas para que não falte de forma alguma registros dessas pessoas. Peça que sejam feitas fotos delas junto da criança, interagindo com ela, posadas ou não. Que se congele o carinho no olhar deles para com seu filho. Isso ao longo do tempo trará recordações importantes e emocionantes a todos.

– Reforce para que o fotógrafo faça pelo menos um registro individual de cada criança da festa. Duas páginas cheias de sorrisos infantis que não seja o do aniversariante somente, fica lindo e tem-se ali o registro de cada amiguinho de seu filho naquela fase, para sempre.

– Peça para se faça também o registro dos convidados adultos todos nas mesas. Essas pessoas também fazem parte dessa história (mesmo que sejam “apenas” os pais de um amiguinho do Infantil que nunca mais serão vistos depois que mudarem as fases da escola). Isso na montagem do álbum recebe o devido lugar, na proporção correta da “página dos convidados”.

– Aceite que o fotógrafo insira no álbum alguma imagem que vc, ao ver sozinha na seleção prévia, pareça não ver importância ou sentido. Na narrativa do álbum essa foto pode ajudar a amarrar a história. Lembre-se que o álbum se propõe a contar a História do Aniversário do Seu Filho, e o profissional que a registrou deve saber como fazer isso melhor que você, por isso você o contratou. Se não entender porque aquela foto, ou aquele espaço em branco está ali, pergunte, tenho certeza que receberá uma boa resposta. Muitos não tem familiaridade com a programação visual proposta para os álbum de hoje. Antes as fotos eram dispostas inteiras página após página. Hoje dispomos de recursos mais ricos para transformá-las em narrativas mais completas e emocionantes, e é isso que propomos. Ainda volto para falar mais sobre isso.

Sobre os álbuns impressos e suas características.

Álbuns de fotos hoje podem ser feitos de várias formas, para todos os bolsos e desejos possíveis. Se não conseguir contratar o álbum diagramado, imprima as fotos 10X15cm mesmo e as monte num álbum como antes se fazia. Obedeça a sequência citada lá em cima, ou faça a sua edição pessoal. Tá super valendo. Mas por favor, por favor, por favor, não deixe no CD. (Veja aqui um outro post com esse apelo).

Se contratou no pacote com o fotógrafo da festa, ótimo, ele logo te entregará um excelente material. Oba!

E se for fazer o álbum com um profissional como eu, pense em um material com umas 20 ou 30 páginas. Uma base quantitativa de fotos legal seria de máximo 3 fotos por página, que pulverizada pelo álbum, dá respiro e ritmo para a montagem delas. Desse modo o álbum valoriza as fotos, fica lindamente bem fluído. A continha básica é:
– Um álbum com 20 páginas comporta bem umas 60 fotos – para festas com poucas pessoas funciona bem.
– Para festas mais cheias, um com 30 páginas, comportando umas 90 fotos fica ótimo.
Eeeeeeeeee regras a gente quebra, se preciso, ainda fazendo ficar lindo. Pode ter mais, pode ter menos. Esse álbum da Ju mesmo, apresentado nesse post tem 106 imagens – era muita gente, foto linda e muita alegria para eu deixar para trás, e 30 páginas era meu objetivo máximo mesmo.

Os formatos mais comuns variam:
– há os quadrados 20X20, 25X25 ou 30X30
– mais retangulares como 25largX20alt ou 30largX20alt
E todos ficam muito bons!

Penso que deveriam ser impressos preferencialmente em sistema de papel fotográfico. No mercado ainda hoje fala-se de Material Fuji ou Kodak. E prefiro Fuji. Acho o resultado mais colorido e saturado. A não ser que se queira e precise de um volume de páginas alto, o que a impressão em papel couchê viabiliza melhor em termos de custo (os chamados Fotolivros).

A capa para infantil, pode ser impressa ou com um tecido com nome aplicado. Há lindas opções disponíveis. E várias outras, claro, para os mais variados gostos.

E quanto ao estilo de montagem das fotos, que ele siga o estilo do cliente. Que seja respeitoso com o olhar de quem será seu dono. Se quiser com o fundo todo branco, com os personagens desfilando junto com as fotos entre as páginas ou com fundos todos coloridos, vambora fazer ficar o mais lindo que conseguirmos! E fazemos! Pode ter certeza disso.


Quanto vale o investimento?

Pense no álbum como um investimento que ao longo do tempo se paga lindamente. Gastar hoje de R$500,00 a R$1000,00 com um álbum não é um absurdo se pensar em sua utilidade e duração. Não é uma roupa que vai vestir por uma estação ou um eletrodoméstico que vai funcionar 5, 10 anos. Dilua o investimento a ser feito ao longo do tempo. Ele vai durar 60, 70 anos – no mínimo, e vai passar a seus netos! Resiste gerações de uma família.
Exemplinho: R$500,00 ao longo de 70 anos dá R$7,14 por ano gente! SETE reais!
Impossível prever como será a relação das futuras gerações com a imagem e essas questões todas, mas eu quero garantir para a Julia a mesma emoção que eu sinto quando tenho em minhas mãos os álbuns que meu pai mandou fazer dos meus aniversários. E ainda hoje, apesar de toda a tecnologia, ainda não se inventou algo tão certo e seguro quanto um álbum de fotografia impresso.

E aí, curtiu as dicas? Quer acrescentar alguma consideração ou esclarecer alguma dúvida? Considerando em tirar da gaveta virtual as fotos dos aniversários dos últimos anos do seu filho? É fotógrafo e gostou do meu trabalho? Vamos desenhar um?

Peça um orçamento, entre em contato! Vamos conversar.

Álbum de Aniversário Infantil – tem receita básica?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial